Você sabe o que é Inbound Marketing?

O Inbound Marketing é uma das estratégias preferidas do Marketing Digital. Apesar de não ser exclusiva da internet, a técnica ganhou popularidade nas redes, encontrando um campo muito fértil para se desenvolver.

 

Atualmente, pesquisas na área mostram que 75% das empresas, Organizações sem fins lucrativos e demais instituições adotam o Inbound Marketing, e esse número só tende a crescer.

 

Mas, se você ainda não conhece a estratégia, não se desespere.

 

No post de hoje, vamos tratar sobre o que é Inbound Marketing e como ele pode ajudar a sua empresa.

 

Achou interessante? Então, acompanhe a leitura.

O que é esse tal de Inbound Marketing?

O conceito de Inbound Marketing surgiu em 2009, nos Estados Unidos, com a publicação do livro “Inbound Marketing: seja encontrado usando o Google, a mídia social e os blogs”, de Brian Halligan e Dharmesh Shah.

 

A partir daí, a estratégia explodiu. Não demorou muito para que as empresas percebessem o quanto o Inbound Marketing é eficiente, seja para as grandes multinacionais como para um profissional eletricista de manutenção autônomo.

 

Afinal de contas, o Inbound Marketing é uma estratégia capaz de conquistar um grande número de potenciais clientes e promover o reconhecimento da marca, de uma maneira muito mais eficaz do que o marketing tradicional (ou Outbound Marketing).

 

Em tradução, o Inbound Marketing significa “marketing de atração”. Quer dizer que, ao invés da empresa procurar o cliente, como ocorre no Outbound Marketing, é o consumidor que busca pelo seu negócio.

 

Mas, como fazer isso? A resposta está na produção de conteúdo relevante.

 

Por conta disso, o Marketing de Conteúdo está entre os pilares do Inbound Marketing.

 

Na prática, ao invés de uma propaganda sensacionalista sobre um pavio para velas, por exemplo, o Inbound Marketing produz um artigo falando mais sobre o produto, seus diferenciais e curiosidades. Assim, ele atrai as pessoas para o conteúdo compartilhado.

 

Como consequência, as pessoas que se sentem impactadas por esse material tendem a se sentir mais confiantes sobre a empresa.

 

Aos poucos, o Inbound Marketing constrói um relacionamento saudável com os clientes, que pode resultar na venda.

 

Na internet, o compartilhamento do conteúdo é ainda mais fácil, com o uso de websites e blogs.

 

Desse modo, um motoboy particular pode criar uma página, onde ele compartilha informações a respeito do seu serviço, por meio do marketing de atração.

 

Em síntese, podemos dizer então que o Inbound Marketing é uma estratégia na qual os clientes vão até a sua marca, porque são atraídos pela mensagem.

 

Para isso, o conteúdo deve apresentar soluções para os interessados, como forma de torná-los promotores da sua empresa.

 

Por esse motivo, o Inbound Marketing é visto não como um centro de custo da empresa, mas sim, como uma centro de investimento.

Mas, como aplicar o Inbound Marketing na minha estratégia?

Segundo pesquisas, mais de 60% dos consumidores apresentam uma visão mais positiva sobre uma marca, depois de consumir o conteúdo da mesma. Só com isso já podemos perceber o quanto o Inbound Marketing se destaca.

 

No entanto, não basta somente produzir conteúdo e parar por aí. É necessário saber mais sobre o perfil do seu cliente, direcionar esforços específicos e oferecer materiais realmente interessantes.

 

Afinal, um artigo sobre tratamento de concreto aparente vai interessar um nicho delimitado de pessoas. Portanto, o conteúdo produzido deve ser direcionado.

 

Abaixo, conheça algumas formas de aplicar o Inbound Marketing na sua estratégia.

1 – Conheça o processo do Inbound Marketing

Para aplicar o Inbound Marketing, é preciso conhecer como ele funciona. De modo geral, a estratégia opera em 4 etapas:

 

  • A atração;
  • A conversão;
  • A venda;
  • O encanto.

 

Na atração, temos a regra número 1 do Inbound Marketing: conseguir aumentar o tráfego de visitantes para os seus canais digitais. Ou seja, é atrair pessoas que não conheciam o seu negócio e transformá-las em consumidores recorrentes do seu conteúdo.

 

Posteriormente, na conversão, o objetivo é converter os visitantes em leads (potenciais clientes) e, assim, aproximá-los das oportunidades reais de venda.

 

Depois disso, temos a venda. Essa é a etapa para nutrir os leads, por meio de conteúdos mais aprofundados, avaliando se o potencial cliente está no estágio certo do funil de vendas (jornada de compra) para fechar negócio.

 

Por fim, temos o encantamento. Aqui, lidamos com o relacionamento no pós-compra, visto que não basta se “esquecer” do comprador. É necessário encantá-lo, para que ele se torne promotor da marca e, assim, atraia mais clientes para a sua empresa.

 

Veja um exemplo de processo de inbound

Um fornecedor de refeições coletivas pode atrair visitantes para o seu blog, ao expor as principais normas técnicas para o oferecimento de refeições, segundo a Vigilância Sanitária.

 

Depois, ele pode converter os visitantes, ao demonstrar que a empresa cumpre todos os pré-requisitos, por meio de um artigo de qualidade falando sobre os diferenciais da marca.

 

Após a venda, o fornecedor pode nutrir os clientes oferecendo informações ainda mais aprofundadas, com conteúdos exclusivos somente para os consumidores.

 

Finalmente, a empresa pode manter uma relação próxima com seus clientes, com novos conteúdos informativos sobre refeições coletivas e assuntos relacionados.

2 – Saiba como aplicar o Marketing de Conteúdo

Como podemos perceber, o Marketing de Conteúdo está sempre envolvido em todas as etapas do Inbound Marketing.

 

Entretanto, é fundamental saber como empregá-lo na estratégia, verificando em qual estágio o cliente se encontra.

No momento da atração

Por exemplo, para atrair visitantes em um site que oferece traslado executivo, é importante desenvolver um conteúdo mais geral, que desperte a curiosidade dos usuários, mesmo daqueles que não estão procurando pelo serviço.

 

Deve-se envolvê-los com conteúdo de qualidade, informativo e interessante, para que mais pessoas tenham vontade de conhecer mais sobre o assunto.

 

Entre as técnicas de atrair visitantes, podemos destacar:

 

  • O emprego do SEO (Search Engine Optimization);
  • O uso de de CTAs (Call to Actions);
  • A produção de conteúdos interativos;
  • A explicação básica acerca do tema.

 

Vale dizer que o momento de atração é quando você educa o visitante. Por conta disso, o conteúdo deve ser didático e explicativo.

No momento da conversão

Na conversão, queremos transformar os visitantes em leads. Uma boa maneira de fazer isso é oferecer materiais ainda mais ricos, em troca de um contato de e-mail do usuário.

 

Desse modo, ao tratar sobre o serviço de manutenção em TV, a empresa pode deixar um botão de chamamento para que o visitante se inscreva em uma newsletter e receba mais conteúdos relacionados.

 

Lembre-se: a conversão ocorre quando o visitante deixa algum tipo de contato ou entre em contato com a empresa. Por isso, ele quer receber algo a mais, novas informações e conteúdos.

 

Você pode oferecer e-books, webinars (vídeos educativos), whitepapers e muitos outros materiais para ajudar na conversão.

No momento da venda

Aqui, o cliente está bem próximo de concretizar a venda. Então, chegou o momento de ressaltar as qualidades do seu produto ou serviço.

 

Por exemplo, se o seu serviço de entrega de encomendas tem um grande diferencial perante à concorrência, mostre isso ao seu consumidor.

 

Ele já foi educado e conhece o seu trabalho, portanto, está na hora de convencê-lo a fechar negócio.

 

Além do mais, para garantir que a venda ocorra, é importante integrar a produção de conteúdo com os profissionais de vendas. Inclua estudos de caso, pesquisas de mercado e gatilhos mentais para influenciar o seu cliente.

No momento do encanto

Até aqui você seguiu todos os passos direitinho na produção de conteúdo. Mas, não para por aí. Os clientes gostam de se sentir importantes para empresa, por isso, é necessário encantá-los após a venda.

 

Você pode investir no próprio sucesso de compra do consumidor. Isto é, se ele adquiriu um produto ou serviço que trouxe ótimos resultados, com certeza fará a compra novamente e indicará a sua empresa para outras pessoas.

 

Sendo assim, pergunte a opinião do cliente a respeito do seu negócio. Tenha um feedback em mãos para saber o que é preciso melhorar e o que, de fato, atrair o seu público.

 

Além disso, é importante manter um relacionamento ativo. Ou seja, não se esqueça dos seus clientes e nem deixe que esqueçam da empresa.

 

A melhor maneira é enviar, periodicamente, mensagens com conteúdos, por meio de e-mail ou redes sociais.

 

Contudo, lembre-se que no pós-venda os clientes já conhecem muito bem o seu negócio.

 

Portanto, oferecer conteúdo de topo de funil, quer dizer, os mesmos materiais para a atração de visitantes, é uma perda de tempo.

 

Crie conteúdos específicos para as necessidades de cada um dos consumidores, conforme as particularidades e o comportamento de compra. Mostre que a sua empresa está realmente preocupada com os desejos dos compradores.

 

Dessa forma, você cria um relacionamento saudável, fazendo com que os clientes amem a sua marca e sejam leais à empresa.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta